Tribunal do Júri decidiu que Artur Sousa Aguiar responderá por tentativa de feminicídio em regime fechado. Homem foi imobilizado após tentar se matar
Divulgação
O Tribunal do Júri condenou Artur Sousa Aguiar a 12 anos e 10 meses de prisão por tentativa de feminicídio contra a ex-namorada. O crime ocorreu em uma churrascaria na região central de Palmas, em 2020. Ele ainda pode recorrer da decisão.
Conforme a sentença, assinada pelo juiz Cledson José Dias Nunes nesta terça-feira (21), a Justiça reconheceu duas qualificadoras apresentadas pelo Ministério Público, por feminicídio e pela premeditação do crime, efetivado por motivo fútil e com emboscada.
O magistrado fixou que a pena deverá ser cumprida, inicialmente, em regime fechado e o réu não poderá apelar em liberdade.
O g1 ainda tenta contato com a defesa do condenado.
Crime aconteceu em churrascaria de Palmas na hora do almoço
Mayky Araújo/TV Anhanguera
Entenda
O término do relacionamento entre Artur e a ex-namorada motivou a tentativa de feminicídio, segundo investigação. No dia 7 de agosto de 2020, Artur entrou em uma churrascaria, localizada na quadra ACNO 11 (103 Norte) e atingiu a vítima no momento em que ela se servia. A facada acertou seu fígado.
Ele também seguiu a mulher até o trabalho e à churrascaria, esperando o momento certo para atacá-la. Após esfaquear a vítima, também tentou se ferir com a faca, mas foi imobilizado e amarrado por pessoas que estavam no local até a chegada da Polícia Militar (PM).
Na época, Artur teve prisão preventiva decretada porque já possuía medida protetiva por ameaçar a ex-companheira e virou réu no processo. Ele cumprirá a pena na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins


Compartilhar:

Deixe seus Comentario